Tripé para viagem e para o dia a dia

O tripé para o dia a dia e viagem deve, acima de tudo, ser de fácil transporte para que o profissional tenha a liberdade para ir e vir sem dificuldades.

Os profissionais da fotografia já sabem que o tripé ideal faz parte dos equipamentos básicos que compõem seus instrumentos de trabalho.

Sendo assim, escolher o tripé ideal garante não só que o seu trabalho seja executado de maneira eficiente e encante o cliente, como também facilite a sua rotina de trabalho.

Por que é necessário?

A diversidade de trabalhos que um fotógrafo realiza exige um jogo de cintura enorme quanto à adaptação das locações tanto internas como externas. Além disso, se você precisa produzir vídeos com frequência, o tripé passa a ser o seu melhor amigo.

Esse fator combinado com a duração de alguns trabalhos – alguns ensaios chegam a durar mais de 12 horas – faz com que o tripé se torne essencial tanto para que o trabalho tenha uma qualidade inquestionável, mas para garantir a saúde física do fotógrafo.

Afinal de contas, a postura e os braços do fotógrafo durante um trabalho de longa duração sofrem grande sobrecarga.

Sendo assim, o tripé passa a ser fundamental para garantir a estabilidade e, consequentemente, a qualidade das imagens, e para que o fotógrafo possa trabalhar tranquilamente sem a necessidade de fazer pausas para descansar os braços.

Características do tripé para o dia a dia e viagem

Quais características fazem do tripé para o dia a dia e viagem um instrumento de trabalho ideal?

Obviamente há diferenças entre os inúmeros modelos de tripé e todos eles podem ser ideais, dependendo do trabalho em que serão utilizados.

No entanto, há algumas regras gerais que servem para qualquer tipo de tripé e que vão colocar o profissional no caminho certo rumo à escolha do modelo ideal.

Confira abaixo.

  • Em primeiro lugar, certifique-se que o tripé possa ser adaptado a vários modelos de câmeras. Assim, se o profissional decidir migrar para outra marca de equipamento, não será necessário aposentar o tripé e ter de comprar outro.
  • Leve em consideração a relação peso x estabilidade do seu. Quanto maior for o peso, menor será a facilidade de carregar o seu tripé, porém maior será a estabilidade do equipamento. O inverso também é verdadeiro: quanto menor o peso, maior a facilidade de deslocamento e menor a estabilidade. O ideal é encontrar um meio termo.
  • Considere a capacidade de articulação da cabeça do tripé. Alguns modelos, além de uma ampla articulação, podem ser removíveis, o que permite que a cabeça do tripé possa ser adaptada em outras superfícies.
  • Analise o uso que fará do seu tripé. Muitas vezes, um tripé mais alto é realmente necessário, principalmente se você fotografa à noite. Mas, em alguns casos, um simples tripé de mesa pode atender suas necessidades.

Lembre-se que mesmo um tripé leve passa a se tornar pesado após ser carregado por muito tempo.

Tanto o tripé para o dia a dia quanto o tripé para viagem deve ser fácil de ser armazenado e carregado durante as locações.